FORUM DE PIZZAS - Seja bem vindo ao maior fórum sobre a Arte de fazer Pizzas no Mundo!
Seja bem vindo ao Fórum de Pizzas, o maior espaço cibernético de Pizzas do Mundo!
Entre, registre-se e faça parte dessa família.
Somente usuários registrados terão acesso a todas as informações profissionais existentes nos nossos fóruns de debate e tópicos de discussões.
Não se esqueça de ler as regras deste Fórum e mantenha um alto nível nos posts e abertura de tópicos.
ATENÇÃO: Ao registrar-se no Fórum de Pizzas seus dados cadastrais serão checados; estando corretos a sua conta será aprovada pela Administração do Fórum de Pizzas.
Guarde o seu usuário e senha em um lugar seguro para não esquecer. Sua senha é confidencial, secreta e criptografada. No entanto, se você a esquecer, solicite a Administração uma nova senha para logar.
Sua presença muito nos honrará.
Hassin Ghannam
Admin. do Fórum de Pizzas.
Login

Esqueci minha senha

VISITAS DIÁRIAS-
Tradutor/Translate
Últimos assuntos
» queimador a gas
Hoje à(s) 01:22 por pedrocastro27

» Forno marca FORNOFLEX, alguém indica?
Hoje à(s) 00:48 por MAURO LUCENA

» massa fresca
Ontem à(s) 21:48 por alvedisio santa rosa

» ECOFORNO - SISTEMA PELLETIZADO P/FORNOS A LENHA - 1a RODADA DE NEGÓCIOS DO FÓRUM DE PIZZAS.
Ontem à(s) 21:15 por Carlos Daia

» Qual o tamanho ideal do forno a lenha???
Ontem à(s) 20:24 por MAURO LUCENA

» Pizza doce vale a pena no delivery?
Ontem à(s) 20:03 por DOUTRINADOR

» LOJA VIRTUAL DO FÓRUM DE PIZZAS
Ontem à(s) 18:09 por ISA

» ATUM MAIS BARATO ONDE ENCONTRAR?
Ontem à(s) 16:46 por tadeupj

» MASSA SECRETA resultado incrivelmente facil
Ontem à(s) 14:40 por ISA

» Discos Pré-Assados Muito Finos
Ontem à(s) 12:12 por joao lemos dos santos

» Não estou vendendo bem, na verdade quase 0
Ontem à(s) 12:01 por Rudinei Basteiro

» Qual o valor do dvd
Ontem à(s) 11:20 por ISA

» Forno ideal
Ontem à(s) 11:09 por ISA

» Duvidas cruéis sobre esfiha fechada
Ontem à(s) 11:03 por jutupiara

» Pizzaiolo
Ontem à(s) 10:44 por anete

» Vendo Pizzaria em São Caetano do Sul
Ontem à(s) 10:08 por FABIANA LINO

» COBERTURA DE CHOCOLATE
Ontem à(s) 00:50 por medianeira

» Dúvidas sobre a massa Pan
Ter 21 Out 2014, 22:30 por DOUTRINADOR

» MASSA SECRETA, PRIMEIRA TENTATIVA
Ter 21 Out 2014, 18:38 por stileo

» FORNO ELÉTRICO PROMAQ É REALMENTE BOM ?
Ter 21 Out 2014, 17:18 por Eduardo Melo

» pizzas brotinho
Ter 21 Out 2014, 12:22 por jeffersonaprendiz

» Massa fresca In Natura.
Ter 21 Out 2014, 10:45 por Rodrigo Zuchetto

» TELA E FORMA -PROMOÇÃO DE FORMA E TELA PARA PIZZA
Ter 21 Out 2014, 07:23 por HASSIN

» Qual o forno ideal para pizza rodizio na casa das pesoas
Ter 21 Out 2014, 07:17 por HASSIN

» tempo ideal é local de armazenamento para fermentação
Seg 20 Out 2014, 23:48 por DOUTRINADOR

» Fornos Di Volpi e semelhantes
Seg 20 Out 2014, 22:22 por RFREY

» PESO DE CADA INGREDIENTE NOS SABORES
Seg 20 Out 2014, 18:13 por Rodrigo Zuchetto

» Massa secreta 2ª tentativa
Seg 20 Out 2014, 13:33 por HASSIN

» Curso Presencial do Mestre Hassin Ghannam
Seg 20 Out 2014, 13:21 por Rodrigo Zuchetto

» SOFTWARE PARA GERENCIAMENTO DE PIZZARIA?
Seg 20 Out 2014, 10:47 por Neiva Augusta Silva

» Pesquisa de Mercado
Seg 20 Out 2014, 10:32 por ISA

» MiniLenha, você conhece os benefícios ?
Seg 20 Out 2014, 09:15 por ECOFORNO

» COMO REVESTIR forno pré-moldado
Dom 19 Out 2014, 23:53 por MAURO LUCENA

» VENDA FORNOS METALMAQ - RJ
Dom 19 Out 2014, 20:23 por Erre2

» Pizzaiolo Disponivel
Dom 19 Out 2014, 19:35 por HASSIN

» RECEITA DA MASSA DE ESFIHA DO HASSIN , EXCELENTE
Dom 19 Out 2014, 12:51 por HASSIN

» Cheiro forte forno novo
Sab 18 Out 2014, 23:48 por MAURO LUCENA

» DICAS E TÉCNICAS PARA QUEM TRABALHA COM MASSA PRÉ-ASSADA
Sex 17 Out 2014, 22:02 por HASSIN

» Pizza de Arroz
Sex 17 Out 2014, 21:43 por thiagotomazzoni

» vendo pizzaria delivery santo andre
Sex 17 Out 2014, 07:17 por DOUTRINADOR

» Ralando a mussarela na mão! Alguma ideia?
Qui 16 Out 2014, 17:02 por ISA

» pizza de massa de pastel, é o futuro?
Qui 16 Out 2014, 13:30 por Diogo Paiva

» Qual meio de divulgação online você utiliza para sua pizzaria?
Qui 16 Out 2014, 13:22 por ISA

» Las Leñas precisa balé?
Qui 16 Out 2014, 11:30 por ISA

» GUIA COMPLETO DO FÓRUM DE PIZZAS DE COMO MONTAR UMA PIZZARIA
Qui 16 Out 2014, 11:23 por ISA

» BRINDES PARA PIZZARIA!
Qui 16 Out 2014, 11:15 por Mr Frank

» Farinha
Qui 16 Out 2014, 05:31 por yvon

» Vendo Pizzaria (Campo Belo, São Paulo-SP)
Qua 15 Out 2014, 23:24 por DOUTRINADOR

» Dúvida com relação a Cartão de Crédito / Débito
Qua 15 Out 2014, 20:40 por thiagof

» Vendo HotBox novo - sem uso
Qua 15 Out 2014, 17:15 por thiagotomazzoni

FORNO A LENHA OU FLEX

CIMAPI
final.gif (180×250)
Mega G - Tudo que você precisa sem sair do seu local!
MegaG Alimentos - Mussarelas em Promoção
Top dos mais postadores
DOUTRINADOR (12419)
 
HASSIN (7540)
 
GILBERTO COSTA (7481)
 
DED (7051)
 
ISA (3729)
 
MAURO LUCENA (2487)
 
maurojonas brito (2352)
 
AVLIS (1908)
 
Scarpelli (1233)
 
AFONSO COELHO (1056)
 

Quem está conectado
27 usuários online :: 4 usuários cadastrados, 1 Invisível e 22 Visitantes :: 2 Motores de busca

HASSIN, rikardocms3, Sandro Bet, thiagotomazzoni

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 540 em Ter 02 Ago 2011, 23:18
Estatísticas
Temos 39367 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de José Maria Junior

Os nossos membros postaram um total de 139709 mensagens em 9020 assuntos
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Contratacao de Moto-Boy por Cooperativa.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

default Contratacao de Moto-Boy por Cooperativa.

Mensagem por Saulera em Sex 31 Jul 2009, 15:53

cho que esse eh um assunto de interesse de todos. Ja foi comentanda anteriormente em outros topicos mas vale a pena entender melhor.

Algumas empresas contratam moto-boys por meio de cooperativas para nao ter vinculos empregaticios. Isso nem sempre acontece como puder ler em alguns artigos na internet.

Vou postar alguns artigos aqui para comentarmos adiante. Pelo que parece tem algumas questoes que se feita de forma erronea podem gerar vinculo empregaticio.



Pizzaria condenada por fraude na contratação de motoboy

Julgados - Direito do Trabalho Domingo, 6 de Novembro de 2005

Para a 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP), a cooperativa deve ser formada por pessoas físicas que exerçam a mesma atividade, sendo dirigida e administrada pelos próprios cooperados. Com base neste entendimento, a turma reconheceu o vínculo empregatício de um motoboy com a Internacional Restaurantes do Brasil Ltda., administradora da rede de pizzarias Pizza Hut.

O entregador, contratado pela Pizza Hut para trabalhar com sua motocicleta, entrou com processo na 39ª Vara do Trabalho de São Paulo reclamando vínculo de emprego com a rede de fast food. Ele alegou que mantinha relação de emprego com a pizzaria, embora tivesse sido contratado como cooperado por meio da COOTRA – Cooperativa de Trabalho de Profissionais Prestadores de Serviços do Estado de São Paulo.

Testemunha ouvida no processo confirmou que os entregadores eram entrevistados e selecionados pela pizzaria e depois encaminhados para se associassem à cooperativa.

Como a vara reconheceu o vínculo do motoboy, a empresa recorreu ao TRT-SP sustentando que não contrata os entregadores, mas sim o serviço da COOTRA.

De acordo com a juíza Rosa Maria Zuccaro, relatora do recurso, documentos no processo comprovam que a COOTRA não é uma "cooperativa no sentido puro do termo", mas uma "sociedade comercial capitaneada por alguns empresários apenas e tão somente para fraudar direitos trabalhistas".

Para a relatora, a Pizza Hut, como beneficiária do trabalho do reclamante, deveria demonstrar, "sem qualquer sombra de dúvida, a autonomia do trabalho realizado. Ao contrário, o que exsurge cristalino é o intuito de fraudar os direitos trabalhistas e sociais dos ‘cooperados’, arregimentados em decorrência do desemprego que grassa nos tempos atuais".

"Para que a relação de emprego fosse descartada, a recorrente deveria carrear prova robusta de que o trabalhador não foi por ela substancialmente dirigido ou remunerado, de molde a afastar inexoravelmente a aplicação do art. 9º consolidado, que prevê a nulidade dos atos praticados em fraude aos preceitos trabalhistas, sujeitando a relação jurídica à tutela do Direito do Trabalho", observou.

Por unanimidade, os juízes da 2ª Turma acompanharam o voto da juíza Rosa Maria, determinando que a Pizza Hut pague ao motoboy todas as verbas decorrentes do vínculo empregatício. A turma ainda determinou a expedição de ofícios à Caixa Econômica Federal, ao INSS e à Delegacia Regional do Trabalho, "tendo em vista a fraude noticiada nessa demanda".

Saulera
MASSEIRO
MASSEIRO

Sexo: Masculino
Idade: 39
Localização: Sao Paulo
Número de Mensagens: 158
Data de inscrição: 20/04/2009
País : BRASIL

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Contratacao de Moto-Boy por Cooperativa.

Mensagem por Saulera em Sex 31 Jul 2009, 15:54

Justiça reconhece vínculo de motoboy de cooperativa com Ultrafarma

Extraído de: Expresso da Notícia - 24 de Fevereiro de 2007

A simples adesão formal do trabalhador a uma cooperativa não basta para descaracterizar a existência de relação jurídica distinta da empregatícia. O serviço prestado a uma empresa, por meio de cooperativa, de forma permanente e subordinada, constitui fraude à lei e faz da cooperativa mera empresa intermediadora de mão de obra.

Links Patrocinados





Baseados neste entendimento, os juízes da 11ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP) julgaram o recurso de um motoboy que prestava serviços à Ultrafarma Saúde Ltda., por meio da Farmacoop.

Ele entrou com ação trabalhista na 36ª Vara do Trabalho de São Paulo pleiteando reconhecimento de vínculo empregatício com a Ultrafarma. A vara negou o pedido e o motoboy, inconformado com a decisão, recorreu ao TRT-SP.

Segundo o recurso do motoqueiro, o fato dele estar filiado a uma cooperativa, não afasta a existência do vínculo empregatício, "diante do caráter fraudulento desta filiação, que foi condição "sine qua non" para sua admissão na Ultrafarma". Ele apresentou provas de que trabalhou exclusivamente para a empresa.

A juíza Maria Aparecida Duenhas, relatora do recurso no Tribunal, entendeu que, "embora se trate de situação formalizada e prevista em lei, em que a primeira reclamada -Ultrafarma -terceirizou parte de suas atividades, conferindo-as por contrato a uma cooperativa de trabalho (segunda reclamada) reputo incorreto o entendimento da vara".

Para a juíza Duenhas, embora os documentos retratem a adesão do motoboy ao sistema cooperado, "não se demonstrando qualquer vício de consentimento nessa adesão, não se vislumbra do processado a presença dos requisitos denotadores do trabalho cooperado".

No entendimento da juíza, os serviços prestados pelo motoboy "se desenvolviam com as características descritas no art. 3º da CLT , ou seja, trabalho pessoal, oneroso, não eventual e, principalmente, que se desenvolveu mediante subordinação, laborando o obreiro exclusivamente para a Ultrafarma".

Por unanimidade, os juízes da 11ª Turma acompanharam o voto da juíza Maria Aparecida Duenhas e reformaram a decisão da vara, reconhecendo caracterizado o vínculo empregatício entre o motoboy e a Ultrafarma.

Processo TRT/SP Nº 00384200603602003

Newsletter notícias em RSS enviar imprimir Comunicar erro
Links patrocinados

Saulera
MASSEIRO
MASSEIRO

Sexo: Masculino
Idade: 39
Localização: Sao Paulo
Número de Mensagens: 158
Data de inscrição: 20/04/2009
País : BRASIL

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Contratacao de Moto-Boy por Cooperativa.

Mensagem por Saulera em Sex 31 Jul 2009, 15:58

Terceirização lícita-Motoboy contratado por meio de cooperativa não é empregado
por Gabriela Invernizzi

Motoboy contratado por meio de cooperativa não pode ser empregado da empresa que contrata seus serviços. O entendimento é da 6ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região e foi aplicado para negar o pedido de vinculo de emprego de um motoboy com a pizzaria para qual ele trabalhava.

Na ação, o motoboy pretendia conseguir o reconhecimento do vínculo. Para tanto, alegou que usava sua moto como instrumento de trabalho e arcava com todas as despesas, além de receber por cada entrega feita. Ele só parou de trabalhar como entregador de pizzas quando o estabelecimento comercial rompeu o contrato com a cooperativa.

A primeira instância negou o pedido de vínculo. O motoboy recorreu ao TRT paulista. A relatora, juíza Ivani Contini Bramante, manteve a sentença. Considerou que não houve prova de fraude, nem de subordinação, “antes revelou-se autonomia do trabalho cooperado e sua organização pelos próprios motoqueiros”, afirmou.

Ivani ainda considerou o fato de os gestores da cooperativa também trabalharem como motoboy. “Rejeita-se a tese de existência de vínculo de emprego e de terceirização ilícita de mão de obra, até porque a entrega de pizzas não é atividade fim da pizzaria”, concluiu.

Processo 023.69.2005.033.0200-0

Revista Consultor Jurídico

Saulera
MASSEIRO
MASSEIRO

Sexo: Masculino
Idade: 39
Localização: Sao Paulo
Número de Mensagens: 158
Data de inscrição: 20/04/2009
País : BRASIL

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Contratacao de Moto-Boy por Cooperativa.

Mensagem por Saulera em Sex 31 Jul 2009, 16:00

A simples adesão formal do trabalhador a uma cooperativa não basta para descaracterizar a existência de relação jurídica distinta da empregatícia. O serviço prestado a uma empresa, por meio de cooperativa, de forma permanente e subordinada, constitui fraude à lei e faz da cooperativa mera empresa intermediadora de mão de obra.

Baseados neste entendimento, os juízes da 11ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP) julgaram o recurso de um motoboy que prestava serviços à empresa, por meio de cooperativa. Ele entrou com ação trabalhista na 36ª Vara do Trabalho de São Paulo pleiteando reconhecimento de vínculo empregatício com a empresa. A vara negou o pedido e o motoboy, inconformado com a decisão, recorreu ao TRT-SP.

Segundo o recurso do motoqueiro, o fato dele estar filiado a uma cooperativa, não afasta a existência do vínculo empregatício, "diante do caráter fraudulento desta filiação, que foi condição "sine qua non" para sua admissão na empresa". Ele apresentou provas de que trabalhou exclusivamente para a empresa.

A Juíza Maria Aparecida Duenhas, relatora do recurso no Tribunal, entendeu que, "embora se trate de situação formalizada e prevista em lei, em que a primeira reclamada terceirizou parte de suas atividades, conferindo-as por contrato a uma cooperativa de trabalho (segunda reclamada) reputo incorreto o entendimento da vara".

Para a Juíza Duenhas, embora os documentos retratem a adesão do motoboy ao sistema cooperado, "não se demonstrando qualquer vício de consentimento nessa adesão, não se vislumbra do processado a presença dos requisitos denotadores do trabalho cooperado".

No entendimento da juíza, os serviços prestados pelo motoboy "se desenvolviam com as características descritas no art. 3º da CLT, ou seja, trabalho pessoal, oneroso, não eventual e, principalmente, que se desenvolveu mediante subordinação, laborando o obreiro exclusivamente para a empresa".

Por unanimidade, os juízes da 11ª Turma acompanharam o voto da Juíza Maria Aparecida Duenhas e reformaram a decisão da vara, reconhecendo caracterizado o vínculo empregatício entre o motoboy e a empresa. (Processo TRT/SP Nº 00384200603602003).

Fonte: TRT - 2ª Região

Saulera
MASSEIRO
MASSEIRO

Sexo: Masculino
Idade: 39
Localização: Sao Paulo
Número de Mensagens: 158
Data de inscrição: 20/04/2009
País : BRASIL

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Contratacao de Moto-Boy por Cooperativa.

Mensagem por Saulera em Sex 31 Jul 2009, 16:02

Um motociclista contratado pela empresa Sempre Editora Ltda. para fazer entrega de jornais ganhou na Justiça do Trabalho o direito de ter incorporados a seu salário os valores pagos pelo aluguel de sua moto. A decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (Minas Gerais) foi mantida pela Segunda Turma do Tribunal Superior do Trabalho.

O motoboy ajuizou reclamação trabalhista contra as empresas Selo Logístico Empresarial Ltda., Sempre Editora Ltda. e Cooperativa dos Carreteiros de Contagem (Coopcar). Disse que foi contratado em 2000, por meio da cooperativa, para trabalhar na distribuição de jornais da Sempre Editora, do mesmo grupo econômico da Selo Logístico. Afirmou que sua carteira de trabalho somente foi assinada em janeiro de 2001 e que, durante esse período, trabalhou na condição de cooperado.

O empregado contou que trabalhava todos os dias, das 3h às 7h da manhã, sendo que duas vezes por semana fazia cobranças até às 15h. Disse que não tinha folgas, e que o adicional noturno era pago em percentual menor que o exigido por lei. Recebia quinzenalmente, além do salário, uma parcela com rubrica separada denominada “frete”, relativa ao aluguel de sua moto.

No dia 23 de novembro de 2004 foi demitido sem justa causa e, em julho do ano seguinte, ajuizou reclamação trabalhista. Pediu a incorporação ao salário da verba denominada “frete”, o pagamento em dobro dos domingos e feriados trabalhados, diferenças de adicional noturno e horas extras.

A empresas Sempre e Selo contestaram a reclamação, negando o vínculo de emprego com o motoboy em período anterior a 2001. Disseram que o contrato foi firmado com a Coopcar para a entrega dos jornais “O Tempo” e “Pampulha”, e somente em 2001 contrataram diretamente o empregado. Segundo os empregadores, os valores pagos sob o título “frete” eram relativos ao aluguel da moto e, como tal, não poderiam ser incorporados ao salário.

A Coopcar, por sua vez, negou a relação de emprego, afirmando tratar-se de um cooperado, não existindo fraude na intermediação de mão-de-obra. A sentença foi favorável, em parte, ao empregado. O juiz da 5ª Vara do Trabalho de Contagem (MG) declarou a existência da relação de emprego com as empresas, condenou-as ao pagamento das verbas pleiteadas, com responsabilidade subsidiária da cooperativa, mas indeferiu o pedido de integração ao salário da verba referente ao aluguel de sua moto.

O empregado recorreu ao TRT/MG, que reformou a sentença. O acórdão afirmou que “o contrato de locação estava diretamente vinculado e condicionado ao contrato de trabalho, ligado diretamente à atividade do empregado”. Constatou que o contrato, dessa forma, foi formalizado com o intuito de burlar a legislação trabalhista, buscando desvincular o contrato de aluguel do contrato de trabalho, dando-lhe uma “aparência de legalidade”.

O grupo de empresas, insatisfeito, recorreu ao TST, alegando que a verba em referência tinha caráter eminentemente civil, por se tratar de relação firmada em contrato. O agravo de instrumento não foi provido. Segundo o relator, ministro Renato de Lacerda Paiva, a parte não conseguiu comprovar divergência jurisprudencial válida.

Saulera
MASSEIRO
MASSEIRO

Sexo: Masculino
Idade: 39
Localização: Sao Paulo
Número de Mensagens: 158
Data de inscrição: 20/04/2009
País : BRASIL

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Contratacao de Moto-Boy por Cooperativa.

Mensagem por Saulera em Sex 31 Jul 2009, 16:05

Segue o link onde tem a reportagem completa da Ultrafarma - pois eh muito grande.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Saulera
MASSEIRO
MASSEIRO

Sexo: Masculino
Idade: 39
Localização: Sao Paulo
Número de Mensagens: 158
Data de inscrição: 20/04/2009
País : BRASIL

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Contratacao de Moto-Boy por Cooperativa.

Mensagem por delubiod em Sex 31 Jul 2009, 19:19

Cara muito bom o seu post.
Vou buscar com meu advogado todas as respostas que preciso para me garantir quanto a estes gatunos.
Pô meu, a gente trabalha, dá duro, sonha, realiza e depois vem uns sem vergonha que a gente contrata pela COOPERATIVA, e querer tirar benefícios.

Nosso judiciário é uma B**** . Não serve pra nada mesmo.

delubiod
PIZZAIOLLO
PIZZAIOLLO

Sexo: Masculino
Idade: 44
Localização: Goiânia
Número de Mensagens: 580
Data de inscrição: 05/02/2009
Emprego/lazer: Dono de Pizzaria
Humor: de boa
País : BRASIL

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Contratacao de Moto-Boy por Cooperativa.

Mensagem por Convidad em Sex 31 Jul 2009, 20:12

Caro Delubiod!
Se vc contratou a Traço Logistica, então não corre riscos, pois trata-se de uma empresa de transportes que é obrigada a registrar seus motoqueiros, dando-les todas as garantias trabalhistas, isto é, não trata-se de uma Cooperativa.
Abçs

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Contratacao de Moto-Boy por Cooperativa.

Mensagem por Convidad em Sex 31 Jul 2009, 20:13

Dando-lhes (erro de catilografia)!
Abçs

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Contratacao de Moto-Boy por Cooperativa.

Mensagem por Saulera em Sex 31 Jul 2009, 21:38

Pelo que conseguir entender, se voce nao contratar por uma cooperativa o vinculo empregaticio eh mais forte ainda. Mesmo que seja uma empresa tercerizada, mas se ele prestar servico exclusivo p/ voce ia gera vinculo na hora.

Mesmo contratando atraves de cooperativa tem que tomar alguns cuidados.

Pelo que puder ler alguns cuidados sao:

Pagar o salario do moto-boy direto p/ a cooperativa e nunca p/ o moto-boy. Obvio que sempre com recibo de pagamento.

Nao pagar aluguel pela moto e sim ja deixar tudo combinado com a cooperativa como se fosse o salario do motoboy, para nao acontecer o que aconteceu em MG com a empresa Sempre Editora.

Nao ter relacao permanente com o moto-boy. Tentar efetuar um rodizio de moto-boys. Nao deixar sempre os mesmos trabalharem direto p/ voce. Ir sempre trocando.

A Cooperativa deve ser formada por pessoas fisicas e administrada pelos proprios cooperados.

Nao cometer o erro da Pizza Hut de fazer o processo seletivo dos moto-boys e manda-los a cooperativa. Deixar isso a carga da cooperativa e se o moto-boy nao servir - mandar a cooperativa enviar outro moto-boy.

Ainda vou pesquisar um pouco mais e peco a todos que descobrirem outras informacoes que postem p/ aqui.

Saulera
MASSEIRO
MASSEIRO

Sexo: Masculino
Idade: 39
Localização: Sao Paulo
Número de Mensagens: 158
Data de inscrição: 20/04/2009
País : BRASIL

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Contratacao de Moto-Boy por Cooperativa.

Mensagem por DOUTRINADOR em Sex 31 Jul 2009, 22:01

Me lembro de ter ouvido sobre fazer um processo seletivo sobre as cooperativas, pelo menos tres.
Uma especie de licitação.
De posse destes documentos, em caso de processo ficaria caracterizada a intenção de não ter vinculos empregaticios.
Um reforço á mais.

Isso um Jurista me falou por alto, mas não sei se procede.

_________________
Carlos Flavio Angelo - Doutrinador

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Também é totalmente grátis!
ANUNCIE!


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

DOUTRINADOR
Monitor/Sponsor
Monitor/Sponsor

Sexo: Masculino
Idade: 48
Localização: Bragança Paulista
Número de Mensagens: 12419
Data de inscrição: 10/05/2009
Emprego/lazer: Ex tecnico em eletronica, eletrica, mecanica e robótica e programador web.
Humor: Muito, graças a Deus.
País : BRASIL

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Contratacao de Moto-Boy por Cooperativa.

Mensagem por Sergio Lobo em Seg 01 Nov 2010, 23:05

Olá pessoal sou novo no forum e estou para abrir uma pizza delivery aqui em Sp.

Esse tema muito me interessa, pois até entrei em contato com a SINDMOTOS aqui sp, para ter acesso a conveção. Pelo que eu analisei nas respostas, todos vcs proprietários não contratam CLT motoboys, confere?? O que seria mais viável e menos oneroso no caso? cooperativa, empresa de entrega ou CLT ?? E se no caso eu tiver as motos ??( sou sócio de uma concessionária susuki aqui em sp) como ficaria ??
Agradeceria se alguem pudesse me ajudar, conto com a experiencia de vcs no caso.
Um grande abraço , Sergio Lobo

Sergio Lobo
INICIANTE
INICIANTE

Sexo: Masculino
Idade: 36
Localização: são paulo
Número de Mensagens: 6
Data de inscrição: 01/11/2010
País : BRASIL

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Contratacao de Moto-Boy por Cooperativa.

Mensagem por AmarildoBarros em Sex 10 Jun 2011, 17:09

TST: Motoboy incorpora ao salário pagamento por uso de veículo
--------------------------------------------------------

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

AmarildoBarros
APRENDIZ
APRENDIZ

Sexo: Masculino
Idade: 51
Localização: Salvador
Número de Mensagens: 96
Data de inscrição: 17/04/2010
Emprego/lazer: Administrador / Andar de bike e Assistir futebol
Humor: fora do transito: ótimo
País : BRASIL

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Contratacao de Moto-Boy por Cooperativa.

Mensagem por Luiz Antonio da Fonseca em Seg 28 Jan 2013, 22:14

Boa noite a todos

Gostaria de saber como que os colegas donos de pizzarias estao se preparando para enfrentar a nova legislação que trata dos motobys a partir de 2 de fevereiro de 2013?

-Utilização de Baús

-Curso de motofrete para o motoboy

-Moto regulamentada, com acessórios e placa vermelha e mais algumas coisas mais.

Como vão ficar nossas entregas?

Luiz Fonseca

Buffet Pizzaria da Rita

Luiz Antonio da Fonseca
MASSEIRO
MASSEIRO

Sexo: Masculino
Idade: 58
Localização: SOROCABA
Número de Mensagens: 259
Data de inscrição: 21/09/2009
Emprego/lazer: Empresario Pizzaria
Humor: bem humorado
País : BRASIL

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum